Condições físicas, mentais, entre outras questões podem interferir na decisão.

Diariamente pacientes tem-me feito esta pergunta: “Posso postergar minha gravidez?”

A resposta, nem sempre é tão simples, implica em condições físicas, mentais, espirituais, sociais e financeiras para que tal pergunta seja respondida de forma clara e correta.

Olhando pelo prisma fisiológico, é mais pertinente que a mulher engravide em idade apropriada, quanto antes houver a gestação, maiores as chances do nascimento de um bebê saudável e de uma gravidez tranquila.

Porém, postergar a gravidez pode ser uma hipótese que pode ser uma alternativa a ser analisada, para tomar esta decisão a mulher precisa avaliar pelo menos cinco pontos. Vamos falar deles?

Condições físicas

As mulheres nascem com uma reserva ovariana limitada. Os óvulos são formados no ovário ainda na vida intrauterina de sua mãe, completando sua maturidade apenas quando está para se desprender do ovário, ou seja, no período de ovulação.

Durante toda vida reprodutiva da mulher, a quantidade de óvulos diminui e sua qualidade piora. Há um consenso na literatura médica que a partir dos 35 anos este declínio acentua-se, sendo que após os 40 anos cai de forma realmente significativa.

Condições emocionais

É importante avaliar estas condições, elas irão dizer o quanto a mulher está preparada para tomar tal decisão. A esperança do sucesso na gestação pode ser abalada por emoções negativas pautadas na incerteza da escolha.

O tratamento de reprodução assistida por vezes são difíceis e tomam um longo tempo. É comum durante o processo que muitas emoções venham à tona, fazendo com que a paciente questione sua capacidade para enfrentar este período.

Por isso é tão significativo um bom estado emocional para assumir uma responsabilidade determinante.

Condições sociais

Em alguns casos, validar a opinião do companheiro e da família é fundamental em alguns casos. Ter este suporte contribuí para a qualidade da escolha.

 

É importante este escudo emocional recebido por outros para que a carga desta decisão seja compartilhada.

Condições financeiras

É importante responder a seguinte pergunta: tenho provisionamento financeiro para arcar com os custos envolvidos neste processo?

Dependendo da resposta esta questão terá que ser adiada.

Condições espirituais

É essencial proteger o coração.

A mulher precisa identificar a consciência e responder a seguinte pergunta: sinto paz para tomar tal atitude? Valide esta resposta para identificar qual o caminho correto.

Das repostas a estas perguntas podemos buscar junto com a paciente qual seria o melhor caminho a trilhar.

No fim, a decisão mais assertiva para cada caso é conversar com o especialista em reprodução assistida para identificar a melhor solução. Na Feliccità além do médico, outros profissionais estão disponibilizados para viabilizar suporte e aconselhamento tanto na área psicológica como na espiritual afim de oferecer suporte para esta importante decisão.

Continue nos seguindo nas redes sociais e acompanhe nosso blog para saber das novidades e informações sobre reprodução assistida.

Prof. Dr. Álvaro Pigatto Ceschin

CRM-PR 10.060

Reprodução Humana | Vídeo-Histeroscopia | Vídeo-Laparoscopia